12 de jul de 2009

Mais um dia 13 de julho

Em 1985, no dia 13 de julho, aconteceu um festival que visava angariar fundos para ajudar os famintos da Etiópia, o Live Aid. Neste, apresentaram-se grandes nomes do rock como Queen, David Bowie, Black Sabbath e Judas Priest. Os shows ocorreram ao mesmo tempo nos Estados Unidos, em Londres, em Sydney, Moscou e no Japão. Com transmissão em larga escala na Tv. Desde então, a data ficou conhecida como o dia mundial do rock.


A arrecadação foi boa, as pessoas ligavam e doavam dinheiro, estilo o nosso famoso “criança esperança”. Em 2005, tivemos uma versão mais moderninha, o evento foi nos países pertencentes ao G-8. Dessa vez, os rockeirões do mal clamavam pelo perdão das dívidas dos países da África.


Por que iniciativas como esta não ocorrem todos os anos? A data inicialmente tinha um significado interessante. Mesmo que essas assistências imediatistas pouco resolvam os problemas do mundo. Acho que refletir sobre o objetivo do dia 13 de julho de 1985 é mais interessante que apenas assistir um especial no multishow.


Não necessita ter um evento desse porte por ano, mas acredito que as pessoas que falam de boca cheia que dia 13 é dia do rock poderiam refletir um pouco sobre o que foi esse festival. E os rockeirões do mal, poderiam deixar essa história de malvadeza e revolta no coração, para fazer boas ações. Pode parecer hipocrisia, mas nem é. E solidariedade não é dar uma moedinha a um garotinho sujinho na rua. Pensem e tentam descobrir como se pode praticar essa bondade. Isso independe da musica que você escuta e também do dia do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário